Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Março dia 21 - Mulheres que têm poesia na cara

21.03.17, Alice Alfazema

estás tão bonita hoje. quando digo que nasceram
flores novas na terra do jardim, quero dizer
que estás bonita.

 

 

 

 

entro na casa, entro no quarto, abro o armário,
abro uma gaveta, abro uma caixa onde está o teu fio
de ouro.

 

 

 

entre os dedos, seguro o teu fino fio de ouro, como
se tocasse a pele do teu pescoço.

 

 

 

há o céu, a casa, o quarto, e tu estás dentro de mim.

 

 

 

estás tão bonita hoje.

 

 

os teus cabelos, a testa, os olhos, o nariz, os lábios.

 

 

 

 

estás dentro de algo que está dentro de todas as
coisas, a minha voz nomeia-te para descrever
a beleza.

 

 

 

 

 

os teus cabelos, a testa, os olhos, o nariz, os lábios.

 

 

 

 

de encontro ao silêncio, dentro do mundo,
estás tão bonita é aquilo que quero dizer.

 

 

 

 

José Luís Peixoto, in A Casa, a Escuridão.

 

 

Alice Alfazema

 

 

1 comentário

Comentar post