Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Entre a noite e o dia

08.10.19, Alice Alfazema

entre a noite e o dia.jpg

 

Ilustração Tristan Elwell

 

Estava eu entre o dia e a noite, naqueles poucos momentos que nos permitem ver o recorte das árvores, ao longe o castelo, e as copas das árvores, erguidas como ameias, firmes e estáticas, já sem cor, naquele momento em que a única cor existente é o pensamento de finalização do dia e o começo da noite.

 

Um instante tão curto, que é impossível querer agarrar. É ouro, é prata, é mistura de tudo, é nada, é vazio, silêncio e arrepio. É descanso e aconchego. Surpresa saída da Serra, colada à memória, é o fio da navalha dos dias e das noites. 

 

2 comentários

Comentar post