Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Em mim

03.12.15, Alice Alfazema

 

Ilustração Liese Chavez

 

Há momentos em que me apetece só observar. Olhar para além de. Sentir que a tristeza é uma linha paralela ao horizonte e que não há mal nenhum nisso. É ouvir as gaivotas e sentir a brisa do mar, é ver que o tempo me escoa por entre os dias enquanto observo, como se eu fosse um fantoche de mim, enquanto os cabelos brancos alastram pela minha cabeça e as rugas ficam mais profundas, também, as manchas castanhas tomaram de assalto o meu corpo. Sinto-me no palco daquilo que vejo. As tuas mãos nas minhas envelheceram juntas. Também te observo. ;)

 

 

Alice Alfazema

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.