Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Em estado líquido

21.01.21, Alice Alfazema

chá ou café.jpg

Ilustração Calita

Agora é tudo a líquido, muito chá, algum café, e água, até os pensamentos estão líquidos, que de tão aguados que andam nem chegam a lógicos. É boiar, é boiar minha gente, até que maré amanse. E quando eles jorrarem em torrente descontrolada é encontrar um lugar seguro acima da corrente, é fintar a tristeza, o desânimo, a opacidade dos dias, por vezes não se sabendo como, apenas esperando que o dia acabe, e que venham muitos dias depois, e mais e mais, até que perfaça um mês, e outro, e ainda mais um, somando mais dois, multiplicar por três, e talvez chegue depressa o tempo de curar as feridas.  

5 comentários

Comentar post