Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

E se em vez de medicação o seu médico lhe receitasse uma hora de caminhada, ou uma aula de Zumba?

09.08.17, Alice Alfazema

Sim eu sei que são tempos conturbados de férias e de Verão a as coisas que mais interessam neste momento são os petiscos e as melhores fotografias do momento, mas em chegando outra vez a carga horária a que cada um está habituado a ter de lidar, chegam as dores e a falta de ânimo, e outras mazelas à mistura.

 

E vai daí é correr para o médico e pensar em milagres e fazer colecção de caixinhas de medicamentos, alguns dos quais nunca serão tomados até ao final da embalagem, que se acumulam dentro de armários até irem para a reciclagem de medicação.

 

E depois penso:

 

Porque é que o Estado patrocina uma caixa de medicamentos e não faz o mesmo com uma aula de natação ou outro qualquer desporto que promova o bem-estar?

 

Curam-se então os sintomas, mas e as causas? Ficam por lá até nova ordem.

 

 

Alice Alfazema

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Alice Alfazema

    10.08.17

    Acredito que sim, existem por aí muitos profissionais que complementam os seus saberes com as medicinas alternativas...mas a Ordem é castradora .
  • Sem imagem de perfil

    Konigvs

    11.08.17

    Quando alguém disse que "uma pessoa saudável é uma pessoa mal diagnosticada" estamos conversados sobre o que interessa à medicina. Daí termos milhões de doenças e síndromes, a quem se receita um comprimido que irá originar outro problema e para o qual será preciso outro comprimido... Tal como é preciso arranjar mais consumidores para as drogas que se vendem nas farmácias, e começou-se a vender a ideia que as crianças são doentes só por seres crianças, e então é ver a indústria a transformar putos saudáveis em mortos-vivos com o apoio dos pais que não os podem aturar e dos professores que passaram a ser também - talvez por equivalência! - psicólogos!

    http://multi-resistente.blogspot.com/2016/11/os-inventores-de-doencas.html

    E enquanto aqui se vendem milhões de anti-depressivos, no Japão prescrevem-se banhos de floresta. Mas aqui quem é que vai prescrever banhos de floresta? Isso não dá dinheiro nenhum a ganhar!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.