Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

#diariodagratidao 16-05-2019

16.05.19, Alice Alfazema

ouvir.jpg

 

Ilustração Marta Kiss 

 

 

bem, pensamos que depois de lavar os pratos

estender os panos

e penetrar o silêncio

já não haveria muito a se fazer

mas há sempre um jeito de perfurar a casca das coisas

há sempre olho para se encontrar um novo vestígio

e corpo para despejar resíduos

exigindo dedicação

portanto não nos faltará trabalho

talvez só vontade

de devolver vida às coisas cansadas

de conviver com o imperfeito relevo do tempo &

seus mecanismos de erosão

podemos caçar palavras na praça ou

aprender a empalhar pássaros

mas como superar as entranhas

escorrendo pelas nossas mãos?

 

 

Poema de Fernanda Morse

 

4 comentários

Comentar post