Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Diário dos meus pensamentos (25)

13.04.20, Alice Alfazema

As douradas estão no forno e as batatas a cozer, será este o jantar, tudo coisas simples. Fruta para a sobremesa. No ar há um cheiro a lixívia, detesto o cheiro da lixívia, gosto do cheiro a lavado, não deste. Sempre fui assim, este cheiro irrita-me, parece um cheiro de disfarce, de ocultação. O cheiro a lavado é diferente, é um cheiro bom, amplo, duradouro. Faz-me lembrar a confiança, já o cheiro a lixívia lembra-me o riso da hienas, forte, mas hipócrita. Também podia associar as pessoas que me cheiram a lavado e as que me cheiram a lixívia, assim não é por andarmos lavadinhos que somos realmente limpos.  

3 comentários

Comentar post