Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Dia Mundial da Educação (Saúde) Ambiental

26
Jan22

pelicanos.jpg

Fotografia Guy Edwardes

Assinala-se hoje o dia mundial da educação ambiental, nesta fase sabe-se que a educação ambiental é um parente desaparecido do nosso quotidiano, não é preciso ser-se muito atento para percebermos isso, sendo que a maioria dos projectos se resume à reciclagem, depois também temos os programas de energias verdes, tais como as centrais de biomassa,  e mais recente é a moda das centrais fotovoltaicas, assim à primeira vista parecem ser a solução à descarbonização, no entanto em Portugal temos assistido a podas e abates de árvores feitas ao desbarato, e sem o menor sentido daquilo que é educação ambiental, sendo que posteriormente servem de matéria prima para alimentar as centrais de biomassa, por outro lado cortam-se sobreiros, árvores supostamente protegidas por lei, e cultivam-se enormes extensões de terreno com painéis solares, a nossa paisagem está-se a transformar e não é para melhor. Somos, ainda, uns analfabetos ambientais.

Ter educação presume ser educado perante o outro, assim educação ambiental presumiria ser atento ao ambiente, no respeito pelo meio ambiente e pela vida que aí habita, o respeito pela água, ar, terra, flora, pessoas e animais, mas também o respeito pelas gerações futuras.

5 comentários

Comentar post