Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Desejo-vos um Feliz Natal e que tenham uma boa colheita!

24.12.16, Alice Alfazema

natal 2016.jpg

 

Vim desejar-vos um Feliz Natal, a todos os que passam por aqui diariamente, àqueles que vêm cá parar por acaso, aos que estão sozinhos e àqueles que ficam a trabalhar na noite da consoada e também a todos os outros que contribuíram para que a nossa/vossa mesa esteja repleta de coisas boas, desde o pão à couve, ao bacalhau e ao vinho, a nossa/vossa mesa é uma mistura de todos nós humanos, nela temos o labor de muita gente. Quando erguerem o copo de vinho vejam o Sol que dourou as uvas e sintam a brisa que abanou e viu crescer  os cereais do vosso pão. O Natal é essencialmente isso festejar o nascimento seja daquilo que for, de um fruto, de um vinho, de uma reunião familiar, de uma reflexão, de uma partilha, de uma reconciliação. Enfim, Natal é vida, ciclo de vida, é o reconhecimento das estações do ano e o fim da aventura da labuta. No Natal pensamos fortemente naqueles que se foram, ficamos tristes, saudosos, mas renascemos naqueles que chegaram. A colheita disso depende daquilo que fizemos ao longo do ano, se este ano está sozinho a colheita foi má, há que melhorar! Não quer dizer que seja uma coisa estática é apenas um processo, depende de nós plantarmos para colher. 

 

Feliz Natal!

 

 

Alice Alfazema

 

2 comentários

Comentar post