Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Descanso

04.07.20, Alice Alfazema

descanso.JPG

Ilustração Alice Caldarella

 

Apesar do descanso dos dias sinto-me cansada, exausta de pensar, pensar que não quero a vida que tinha, não quero aquela azáfama desvairada e já sem retorno. Finalmente dei-me conta do quanto estava cansada, e da minha insistência em não descansar. Um outro eu espreita e toma conta do meu cérebro, um eu mais egoísta, mais exigente, menos compreensivo com as desculpas. Esta mudança de pele é complexa, ouvi dizer que as cobras ficam mais agressivas quando mudam de pele, talvez fiquem assim para protegerem a sua nova camada ainda jovem e sensível. 

 

Como li aqui: "Sair é uma interrupção. Um parágrafo que nos dá fôlego para o parágrafo seguinte." Que frase tão boa de se ler. Sair de mim também pode ser uma interrupção, que seja para a minha vida seguinte.

 

6 comentários

Comentar post