Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Da morte à luz

24.11.18, Alice Alfazema

aves.jpg

Fotografia Cordopolis

 

Em Espanha, e talvez brevemente por cá, a apanha da azeitona num olival superintensivo, já deixaram de ser intensivos, agora são super, as azeitonas são apanhadas durante a noite, quando as aves descansam, muitas delas aves migratórias que necessitam de pernoitar para continuar o seu caminho, um caminho que é árduo e deveria de ser protegido. 

 

Mas, não a colheita é feita à noite, as aves não têm como escapar e é a mortandade junto com o óleo que já deu luz. Mistura-se então a morte com a vida, o desespero de muitos animais que parecem não ter direitos nenhuns. É uma catástrofe ambiental na Europa, é o declínio do respeito pela vida selvagem.

 

A maioria das aves provêem de França, Holanda, Bélgica, Alemanha, Escandinávia, Países Bálticos e Reino Unido.

 

Estas novas práticas agricolas são superagressivas para o futuro. E de quem é o Futuro? 

 

 

 

Ver a notícia completa aqui

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.