Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Conversas da escola - As infiltradoras

12.05.18 | Alice Alfazema

Por estes dias anda muita malta a infiltrar-se na fila do bar, geralmente são os grandotes. Vêm de fininho, assim de ladinho, e pumbas já está, rente ao balcão.

- Infiltraste-te na fila?

- Quem eu?! Acha?!

- Sim.

- Eu já estava aqui!

- Então porque estás a levantar as sobrancelhas? É o primeiro sinal de quem mente! É involuntário, não consegues controlar!

Ela tenta que as sobrancelhas baixem, mas parece que não resulta.

Outra infiltradora faz o pedido.

- E tu também! Chegam de fininho e zás!

- Não, eu já estava aqui. 

Enquanto responde franze a cara de modo a que as sobrancelhas fiquem juntas e para baixo.

 

 

Alice Alfazema

 

1 comentário

Comentar post