Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Beijos

26.01.16, Alice Alfazema

 

O caminho da vida pode ser o da liberdade e o da beleza,

 

 

porém nos extraviamos.

 

 

A cobiça envenenou a alma dos homens, levantou inúmeras muralhas do ódio,

 

 

e tem nos feito marchar a passos de ganso para a miséria e morticínios. Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela.

 

 

 

A máquina, que produz abundância, tem nos deixado em penúria.

 

 

Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.

 

 

 

Mais do que máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

 

 

 

Poema O Caminho da Vida, Charles Chaplin

 

 

Alice Alfazema