Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Arrebol

Árvore de Natal

05
Dez22

dádiva.jpg Ilustração Karl Jóhann 

 

Deram-me um saco cheio de laranjas e clementinas pequenininhas, quando chegaram cá em casa ainda continham nelas as bagas gordas de chuva que caíram durante a noite, num ápice devorei uma clementina minúscula, o sabor agridoce escorreu devagar pela garganta. No fim engoli um sol.

 

Perfumada laranjeira,

Linda assim dessa maneira,

Sorrindo à luz do arrebol,

Toda em flores, branca toda

– Parece a noiva do Sol

Preparada para a boda.

E esposa do Sol, que a adora,

Com que cuidados divinos

Curva ela os ramos, agora!

E entre as folhas abrigados,

Seus filhos, frutos dourados,

Parecem sois pequeninos.

 

Poema de Júlia Lopes de Almeida

 

4 comentários

Comentar post