Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

A Lua

24.08.15, Alice Alfazema

Ilustração Mariusz Stawarski

 

A lua estava em estado crescente, o castelo brilhava lá no alto, com a vila abraçada a ele. A coruja espreitava-nos no meio da erva queimada pelo sol. O cão espetava as orelhas, sentado à luz da lua. À volta os sobreiros faziam sombras castiças, bailando umas com as outras. Não sei quem brilhava mais se a lua, se o castelo. Ainda havia cheiro de Verão no ar. Olhei para o céu e aspirei aquele ar morno.

 

Alice Alfazema