Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

A escada para o arco-íris

25.11.18, Alice Alfazema

 

Ilustração  Sarolta Szulyovsky 

 

 

Nascida na ternura ou na tristeza,
Límpida gota dos orvalhos da alma,
Tu, lágrima saudosa, muda e calma,
Que força enorme tens nessa fraqueza? 
 
Possuis mais que o poder da realeza,
Quando és filha da dor que o pranto acalma,
E, qual gota de orvalho em verde palma,
À pálpebra chorosa ficas presa!
 
Estrela da saudade, flor de neve,
Que o vento da tristeza faz brotar,
Amo o teu brilho nessa luz tão breve
 
Do breve globo teu… imenso mar
Cujos fundos arcanos não se atreve
Nem se atreveu ninguém jamais sondar!
 
 
 
 
Poema Carmen Freire 
 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.