Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

"A amizade é amar o destino do outro" (São Tomás)

04.06.18 | Alice Alfazema

Quando eu era pequena lia algumas vezes a Bíblia e fascinavam-me as história dos Santos. Para mim o Céu e o Inferno eram separados por uma pequena linha extremamente frágil. Uma linha de cristal. Que a qualquer momento poder-se-ia quebrar. Imaginava-a como uma ponte de vidro fino que teríamos que percorrer, que ora nos poderia levar ao paraíso ou ao tão temido inferno.

 

O percurso de vida dos santos, as suas provações e finalmente a sua conversão eram temas que me punham curiosa. Fiquei a saber que alguns tinham sido verdadeiramente maus, mas que em determinada altura da sua vida começaram a mudar e tornaram-se santos aos olhos de Deus e do mundo. Muitas vezes fiquei a pensar e a contar se teriam tido mais anos de vida enquanto seres maus ou enquanto seres bondosos. Muitas vezes a balança ficava no lado mau.

 

E então pensava: Como poderia uma pessoa ser santa quando tinha passado mais tempo de vida a fazer o mal do que o bem? Resignei-me àquela leitura, e conclui que sendo assim posso fazer o que bem me apetecer, ainda tenho muito tempo para ser santa. 

 

 

 

2 comentários

Comentar post