Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

E se a Mãe Terra falasse connosco o que nos diria?

09.09.17, Alice Alfazema
  Ilustração  Christian Koh-Kisung Koh   Somos filhos da Terra, por algum motivo voltamos ao pó.   Dizem os entendidos que fazemos parte do mesmo material que compõem as estrelas. Habitamos um planeta lindo, mas procuramos outros mundos para sobreviver. O nosso corpo tem pouco tempo de vida, mas julgamo-nos eternos.   De todos os animais que habitam este maravilhoso mundo somos aqueles que menos respeitam a sua origem, senão o único. Comemos mais do que precisamos para viver, (...)

O que têm em comum as alterações climáticas e os OVNIs

14.07.17, Alice Alfazema
Estive a ver um programa de TV sobre OVNIs, falavam que existem muitos documentos sobre o avistamento de naves, há até uma lei nos EUA que proíbe qualquer pessoa de se aproximar de alguma das naves que possam aparecer. Depois houve relatos de gente que teve encontros com os OVNIs, mas o mais interessante era o facto de o material de que é feita a nave, ser considerado radioactivo, não se sabe ao certo que materiais são estes, mas são diferentes daqueles que existem neste nosso belo (...)

Onde estou, para onde vou?

22.04.17, Alice Alfazema
Onde moras? Aqui.     Onde fica isso? Neste planeta.     Como se chama esse planeta? Terra.     É bonito o teu planeta? É.     Qual é a cor predominante no teu planeta? Azul.     O teu planeta gosta de ti? Sim.     Porque dizes isso? Ele oferece-me a oportunidade de vida.     Eu sou a terra, eu sou a vida. Do meu barro primeiro veio o homem. De mim veio a mulher e veio o amor. Veio a árvore, veio a fonte. Vem o fruto e vem a flor.       Eu sou a fonte original (...)

Caminhos

25.06.11, Alice Alfazema
  Como se no mar as ondas não se arqueassem o bastante.   Como se na terra as pedras não se elevassem o bastante.   Como se no ar as nuvens não rodassem o bastante.   Como se o azul planetário não fosse o longe bastante.   Dançam.   Fiama Hasse Pais Brandão   Alice Alfazema