Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Dia de Reis _ Quem é que já recebeu presentinhos assim?

06.01.18, Alice Alfazema
Ilustração  Greg Clarke   Confesso que já recebi presentes deste género dados pelo meu marido, não sei onde é que ele ia buscar a inspiração para tal, foram uma ou duas prendas assim...Até que um dia, num dia de aniversário dele, fui a uma ourivesaria e comprei-lhe um relógio de pulso, caixinha toda janota, lacinho a condizer, mas...   Mas isto não podia ficar assim, sou a favor da aprendizagem através da prática, do reconhecimento em corpo próprio do sentimento que (...)

Tamanho S

20.10.17, Alice Alfazema
O meu cão, não vai à escola  Não sabe ler, mas tem educação Conheço pessoas analfabetas Pessoas de baixa condição  Que até são mais educadas Do que aquelas que lá vão O meu cão, vive na barraca Como vive qualquer cão Há pessoas a viver em barracas Tantas, que até mete impressão Fazem as casas para os outros  Mas só para si…é que não         O meu cão, não tem carro Telemóvel ou televisão Coisa que toda a gente tem  Símbolos da nossa civilização To (...)

Eu vivo, tu vives, ele sobrevive.

19.08.17, Alice Alfazema
    A consciência global de liberdade é muito redutora. É como se existisse uma fidelização a cada mundo individual. Cada pessoa tem muita dificuldade em sair do seu próprio mundo, para poder olhar para o mundo do outro. Está dependente das notícias que lê, também isso significa uma fidelização com determinados órgãos de comunicação. Os atentados chamados terroristas que se têm vivido nos últimos dias, dão-nos a conhecer que a tranquilidade e a paz são uma cadeia (...)