Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Ida

09
Fev14

As pessoas partem, numa viagem só de ida, vão sem quererem ir e os que ficam arrependem-se de não terem partilhado mais, de não terem abraçado mais, de  não terem vivido mais. E a vida é breve e frágil, quando nos damos conta disso é tarde. Não escolhe idade, nem dia de semana, nem dia de sol ou de vento. Perdemos. Pensamos que há prazos estabelecidos, não é hoje deixo para amanhã, revolvem-se desculpas e adiamentos, mas ela vem. Não consegues vê-la, mas sabes que ela tem um bilhete de ida, que nunca te trará de volta. A Natureza das Coisas leva-te daqui para fora, deixa-te a pensar, murmura-te ao ouvido que o tempo passa, que ele é brusco de sentimentos e de escolhas, nunca esqueças esse murmúrio, pois é ele que te oferece a vida, é por aí que a vida corre, deixa essa ida vagar por aí, esquecer-se de ti, como tu te esqueces dela.

 

Alice Alfazema