Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Se

02.05.15, Alice Alfazema
Ilustração Yiyong Zhu   Se alguém estiver a observar-te, consegues fugir dessa pessoa, mas se ninguém estiver a observar-te, não consegues fugir de ti próprio.    Shunryu Suzuki       Alice Alfazema

Puro e simples

01.11.12, Alice Alfazema
  (...) não existe tal coisa como um facto puro e simples. Todos os factos são desde a sua origem seleccionados de um contexto universal pela actividade da nossa mente. São sempre factos interpretados, sejam eles olhados à parte do seu contexto, por uma abstracção artificial, ou ponderados no seu enquadramento específico. Em qualquer dos casos, transportam os seus (...)

Hoy

14.08.12, Alice Alfazema
"Hoy quiero dedicarte una hermosa melodía...Escribiré con letras los sonidos...Usaré palabras que deleiten tus oídos... Como únicos instrumentos, tomaré mi pluma y mis sentimientos... Habla mi melodía de un mundo diferente... Allá lejos, dónde sólo llega la mente. El primer sonido es el silencio, la paz del alma y la conciencia... Poco a poco se invade el (...)

Todos sangramos vermelho

28.11.10, Alice Alfazema
  Talvez eu não saiba escrever uma frase, ou mesmo uma palavra Mas isso significa que você pode-me pressionar contra a parede? Talvez eu não leia tão bem quanto o resto da turma, Mas isso significa que você pode-me fazer tropeçar? Talvez eu não consiga chutar uma bola para tão longe quanto o melhor jogador, Mas isso significa que sou diferente dos demais? Talvez eu não consiga gritar tão alto como você, Mas isso me torna menos homem? Talvez eu seja de cor ou raça (...)