Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Diário dos meus pensamentos (29)

17.04.20, Alice Alfazema
Fotografia Artur Pastor   Tenho saudades dos jardins, dos pequenos recantos, e de apreciar os cuidados dispensados a cuidar da flores e das plantas, ainda tenho os dois bilhetes que me ofereceram para uma visita à Quinta da Regaleira, tenho saudades de imaginar quem se sentou na sombra de uma mesma árvore num ano e depois no ano seguinte, e no outro, e no outro depois do outro.    Se me perguntarem o que farei em primeiro lugar no fim deste confinamento, será sem dúvida passear de (...)

Diário dos meus pensamentos (24)

12.04.20, Alice Alfazema
  Nestes dias de festa não me apetece falar muito, é talvez a falta de gente que já se foi que me faz ficar assim, a falta dos risos e das vozes. Depois no dia seguinte tudo volta ao normal. Se hoje fosse um dia igual a tantos outros, em que estivesse em casa, teria ido beber café à beira-mar, caminhado na areia, sentar-me-ia na areia e iria escutar o mar. Pensaria em milhões de verdades e de mentiras, procuraria espantar os meus fantasmas e as bestas andantes que conheço. Estaria (...)

Luxo

Liberdade

18.03.20, Alice Alfazema
    Ilustração Scott Kahn   Hoje, a partir da meia-noite entramos no estado de emergência nacional, neste momento são 22h e as pessoas estão à janela a bater palmas em sinal de reconhecimento por todas as pessoas que estão a lutar na linha da frente desta pandemia, as palmas fazem eco pela rua toda, no entanto parece haver um silêncio a separar-nos, tal como uma bolha invisível, é o medo, no andar de baixo o miúdo que tem três anos canta músicas de Natal intercaladas com a (...)