Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

27

27.03.21, Alice Alfazema
  ama os teus sonhoscomo o teu próximoou como os sonhosdo teu próximomas se o teu próximonão tiver sonhosconvém mandar o teu próximopara muito longedonde não te possacontaminar  Poema de Alice Vieira

12

Saúde!

12.03.21, Alice Alfazema
  Uso a palavra para compor meus silêncios. Não gosto das palavras fatigadas de informar. Dou mais respeito às que vivem de barriga no chão tipo água pedra sapo. Entendo bem o sotaque das águas. Dou respeito às coisas desimportantes e aos seres desimportantes. Prezo insetos mais que aviões. Prezo a velocidade das tartarugas mais que a dos mísseis. Tenho em mim esse atraso de nascença. Eu fui aparelhado para gostar de passarinhos. Tenho abundância de ser feliz por isso. Meu (...)

10

10.03.21, Alice Alfazema
  Quer seja curto ou compridoQuer seja fino ou mais grossoÉ um órgão muito queridoPor não ter espinhas nem osso De incalculável valorNinguém tem um a maisE desempenha no amorUm dos papéis principais      Quando uma dama apareceEi-lo a pular com fervorSe é um rapaz, estremeceSe é velho, tem pouco vigor O seu nome nao é tão feioPois tem sete letrinhas sóTem um R e um A no meioComeça em C e acaba em O      Nunca se encontra sozinhoVive sempre acompanhadoPor outros (...)