Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Escolha

10.04.13, Alice Alfazema
  Ilustração de Denis Zilber   Vírgula pode ser uma pausa... ou não. Não, espere. Não espere.. Ela pode sumir com seu dinheiro. 23,4. 2,34. Pode criar heróis.. Isso só, ele resolve. Isso só ele resolve. Ela pode ser a solução. Vamos perder, nada foi resolvido. Vamos perder nada, foi resolvido. A vírgula muda uma opinião. Não queremos saber. Não, queremos saber. A vírgula pode condenar ou salvar.  Não (...)

Perspetiva

04.06.12, Alice Alfazema
    Nos meu retiros espirituais Descubro certas coisas tão normais Como estar defronte de uma coisa e ficar Horas a fio com ela Bárbara, bela, tela de TV Você há de achar gozado Barbarela dita assim dessa maneira Brincadeira sem nexo Que gente maluca gosta de fazer Eu diria mais, tudo não passa Dos espirituais sinais iniciais desta canção Retirar tudo o que eu disse Reticenci (...)

Histórias que podemos reconstruir

26.07.11, Alice Alfazema
  Estas flores crescem em terreno inóspito, quem passa e olha poderá não sentir o poder da sobrevivência e os seus sacrifícios, a sede, o vento, o calor, o frio, no entanto, elas resistem e persistem na sua luta diária e por vezes sofrida, mostrando assim, que é sempre possível resistir, por mais adversidades que existam, basta querer e nunca desistir daquilo que se quer e que (...)

Faz um ano

28.03.11, Alice Alfazema
Hoje, este blog faz um ano, um ano que foi vivido intensamente, onde, houve pontes de alegria, tristeza, encontros e desencontros; um ano que, apesar de tudo, foi positivo, encorajador e gratificante. Obrigado a todos os que por aqui passaram.   Bem hajam, pela vossa visita e comentários.                Pintura de Bruno Braddell         Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que (...)