Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Mais ou menos em descanso

14.08.14, Alice Alfazema
  Qual o porquê do cansaço quando nada se faz? É uma moleza, arrasto-me até à água, sentindo cada grão de areia. Desconfio que o Homem Aranha está com o mesmo dilema, a toalha ou a água? Deixou o balde à solta, espreitei lá para dentro, estava cheio de conchas e pedrinhas, sinto-me envergonhada pela minha ousadia, olho em volta para confirmar que ninguém viu e (...)

Verão

21.06.14, Alice Alfazema
  Ilustração Jantina Peperkamp   Verão que no verão as heras continuarão a subir os muros. Verão assim as extensões dos seus ramos que mesmo secos continuam resistindo ao infernal calor de verão. Verão desta forma que é possível vencer obstáculos, mesmo quando estamos agarrados, e verão ainda as libélulas e os mosquitos que também vos verão nesse calor de verão. Verão amoras (...)

Descanso

12.01.14, Alice Alfazema
  Ilustração Joy Campbell   Há um deus único e secreto em cada gato inconcreto governando um mundo efémero onde estamos de passagem Um deus que nos hospeda nos seus vastos aposentos de nervos,ausências, pressentimentos, e de longe nos observa Somos intrusos, bárbaros amigáveis, e compassivo o deus permite que o sirvamos e a ilusão de que o tocamos   Manuel António Pina       Alice Alfazema