Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Sobre o blog ou blogue...desafio quase superado

29
Ago14

Esta é uma resposta ao desafio proposto pela Golimix, do blogue Eu Tento, mas meu tento não consegue!, e estas são as regras para responder, como entendi que poderia criar as perguntas fiz uma pequena alteração àquilo que li no blogue da desafiadora, eis as regras:

 

- O desafiador deve fazer 5 perguntas sobre o(s) blog(s) escolhido(s)

- O desafiador deve deixar os links dos blogs que desafiou

- O blog que for desafiado deve mencionar quem o desafiou

- Só é permitido criar perguntas SOBRE o blog

- Os blogs desafiados devem ser informados disso e responder nos comentários se aceitam ou não.

 

Não vou desafiar ninguém, mas quem quiser responder esteja à vontade!

 

 

1º Para que serve este blogue?

 

Para criar ideias em quem o lê ou simplesmente recordar emoções.

 

2º Que tipo de assuntos são abordados neste espaço?

 

São abordados ao de leve, sempre ao de leve, assuntos banais, tão banais que por vezes nem damos por eles no dia-a-dia.

 

3º Qual a melhor coisa que te trouxe este blogue?

 

Conhecer novas ideias e opiniões assim como interagir sem ter hora marcada ou compromisso assumido.

 

4º O que poderias melhorar no blogue?

 

O aspecto visual e interactivo, mas por enquanto ainda não descobri como fazê-lo, portanto o que está feito é tudo caseiro, sem grandes complicações. :)

 

5º O que esperas para o futuro de teu blogue?

 

Espero que morra de velhice, mas que entretanto tenha muitos comentários e post e postas à mistura.

 

 

 

Alice Alfazema

 

 

 

 

Um momento do meu dia

27
Jul14

 

Neste momento tenho a janela da minha sala aberta, o dia está indo embora, e do outro lado da rua chegam-me notas de música, entram pela minha janela e vêm até aos meus tímpanos. A flauta transversal de alguém que toca, e eu aqui ouvindo a melodia que paira no ar. Parece-me que as árvores também estão a ouvir, as suas folhas estão quietas enquanto o som passa por elas. Belíssimo fim de tarde.

 

 

Alice Alfazema