Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

As janelas são lugares mágicos?

05.04.18, Alice Alfazema
    Serão as janelas lugares mágicos que transformam a vida? À janela a solidão transforma-se. A pessoa que está só junta-se aos que passam, rodeia-se de vozes e de sons da natureza, vê para além da parede e do cortinado, a uns escassos metros estaria completamente ignorada, ali naquele espaço é vista e às vezes reconhecida.    À janela colocamos a nossa roupa, as nossas plantas que gostamos tanto, deixamos que o sol entre por esses buracos esculpidos na parede. (...)

Uma mão cheia

27.01.18, Alice Alfazema
  Longe parecerá o dia em que os vermes nos venham comer, que passem por nós já frios e imóveis, em que a nossa vontade será nula perante a Natureza das coisas. E crescerão flores sobre nós e pássaros hão-de poisar nos seus ramos. Tão longe que será tão breve, como uma chuva miudinha que parece não molhar.     E a pele será comida, nosso berço aquele barro vermelho, aos poucos nos havemos de transformar, de sólido a líquido, de líquido a pó. E alguém agarrará (...)