Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Cavalgar o medo

15.03.20, Alice Alfazema
  É necessário cavalgar o medo, reflectir, partilhar e ser solidário.     Renascer, recuperar memórias e saberes.        Isolar-se entre quatro paredes, mas conectar-se com o mundo através das novas tecnologias.      Procurar dentro de nós o amor que julgávamos perdido.       Sentir que nas pequenas coisas e nos pormenores esquecidos estão verdadeiros tesouros.     Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano Vive uma louca chamada Esperança E ela pensa que (...)

Coisas do nosso tempo - Crianças italianas deixam mensagem

Itália - Covid-19

13.03.20, Alice Alfazema
  Estamos num tempo de começar a repensar o nosso mundo, as nossas prioridades e o que fazemos com a  nossa vida. A forma como nos relacionamos, e o valor que damos à família, aos amigos e aos nossos semelhantes.      Está na hora de sermos solidários, de deixarmos as futilidades de lado, de olharmos para o futuro com base neste presente. E pensarmos que vai ficar tudo bem, tal como nos dizem as crianças italianas, que estão neste momento a viver um presente muito difícil.     Acreditar é o que nos resta, é a força que move ideias, acreditar faz-nos fazer e querer desconstruir o erro. Fica em casa, protege-te, não contribuas para o erro. Não é o fim do mundo, mas pode ser do teu.