Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Micro contos - Opções

12.04.18, Alice Alfazema
  Ilustração The Whimsey Asylum   A lua espreitou pela janela, desejava saber como correria aquele dia, sentia curiosidade em saber o que se passava lá naquele vale verdejante, onde as pessoas gostavam de passear. Um miúdo viu-a e convidou-a para descer cá abaixo, ela recusou pois não cabia naquela janela.     Alice Alfazema    

Micro contos - O coração

03.01.18, Alice Alfazema
Ilustração Aykut Aydoğdu   Nunca deixes o teu coração à janela, por causa do ventos e temporais, ou pelo perigo do calor do sol, ou ainda da brisa fria da madrugada, também porque pode ter vertigens, mas sobretudo nunca o deixes exposto à bisbilhotice dos outros.     Alice Alfazema  

Micro contos - A tempestade

10.12.17, Alice Alfazema
  Ilustração Elena Efremova     Ela olhou a montanha ao longe. A montanha parecia ganhar vida, movia-se com os uivos da ventania. A chuva corria rápida e graciosa, adivinhando um tango furioso com o vento.          Alice Alfazema            

Micro contos - 1+1=11

02.12.17, Alice Alfazema
Ilustração David Palumbo     Pensei que estava longe, muito longe. Senti o calor e a humidade invadirem-me o corpo. Olhei aquele céu estrelado e ouvi os risos que pairavam à minha volta. A música ainda ecoava na minha cabeça. Durante muito tempo fervilhou no meu cérebro. Os sons embalaram-me os músculos adormecidos pela bebida e levaram-me até aquelas mãos grandes. Diferentes das tuas. Senti então aquele corpo debaixo de mim. Diferente do teu.      Alice Alfazema

Micro contos - Naquela casa

22.06.17, Alice Alfazema
    Era uma vez uma casa, quem morava lá era muito feliz, sorriam muitas vezes durante o dia, tiravam muitas fotografias e estavam sempre atentos às noticias do momento. Todos os que moravam naquela casa tinham opinião sobre todos os assuntos, eram convictos naquilo que diziam, verdadeiros, activos nas mensagens de partilha. Havia o mundo deles e o mundo dos outros. O mundo deles era aquela casa.      Alice Alfazema

Micro contos - A tua vida apodrece ou ferve?

26.05.17, Alice Alfazema
Ilustração Tonya Engel   Estive a observar a água, deixei que fervesse até desaparecer, muitas bolhas explodiram, fizeram barulho e davam um ar de sua graça, transformaram-se em vapor, foram-se e o recipiente ficou vazio. Coloquei novamente água no púcaro e deixei ficar sem lume, sem nada, passaram os dias e a água apodreceu, deitei-a fora, já não podia mais com o cheiro.     Alice Alfazema

Micro contos - Coisas banais

14.04.17, Alice Alfazema
Quando te queixas há sempre alguém pior que tu. Se tens dores há sempre quem tenha mais. Se estás descontente és uma revoltada com a vida, há sempre alguém que aguenta mais que tu. Se tens disponibilidade para ouvir é porque nunca sofreste na pele. Se precisas de ser ouvida toda a gente tem mais que fazer.      Alice Alfazema