Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

#diariodagratidao 12-06-2019

12.06.19, Alice Alfazema
  Ilustração Dilka Bear   Às vezes o que parece fácil não é, nem o que parece difícil, o que há é falta de vontade.     A papoila tem o tom vermelho, rubro da festa em brasa. E, no verde manso do trigal - se aparece É o grito que contesta a cor certinha o ondular cadente ao toque do tempo - compassos do vento!... É a gargalhada insólita, inesperada que desfralda a revolta recalcada ! E... a papoila sabe! Cativante! - Erótica, ao tacto macia... tem toque de pele - morna (...)

#diariodagratidao 11-06-2019

11.06.19, Alice Alfazema
    Ilustração  Byron Eggenschwiler     Cada árvore é um ser para ser em nós Para ver uma árvore não basta vê-a a árvore é uma lenta reverência uma presença reminiscente uma habitação perdida e encontrada À sombra de uma árvore o tempo já não é o tempo mas a magia de um instante que começa sem fim a árvore apazigua-nos com a sua atmosfera de folhas e de sombras interiores nós habitamos a árvore com a nossa respiração com a da árvore com a árvore nós (...)

Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas

10.06.19, Alice Alfazema
  Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, muda-se o ser, muda-se a confiança; todo o Mundo é composto de mudança, tomando sempre novas qualidades. Continuamente vemos novidades, diferentes em tudo da esperança; do mal ficam as mágoas na lembrança, e do bem (se algum houve), as saudades. O tempo cobre o chão de verde manto, que já coberto foi de neve fria, e, enfim, converte em choro o doce canto. E, afora este mudar-se cada dia, outra mudança faz de mor espanto, que não se (...)