Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

O que veio a mim...

Maio 18, 2018

Alice Alfazema

 

 

Não morrerei uma vida não vivida....
Não vou viver com medo de cair ou apanhar fogo.
Eu escolho viver os meus dias, para permitir que a minha vida me abra, para me fazer menos medo, mais acessível,
Para soltar o meu coração até que se torne uma asa, uma tocha, uma promessa.
Eu escolho arriscar o meu significado;
Viver para que o que me veio a mim como semente vai para o próximo como flor;
E o que me veio a mim como flor,
Vai para a fruta.

 

velho markov

 

 

 

 

Ilustrações de Mariela de La Paz

 

Coisas do nosso tempo - Baratas na Assembleia da República

Maio 17, 2018

Alice Alfazema

Quando as palavras dos outros são também as nossas

Maio 17, 2018

Alice Alfazema

Ilustração OttoKim

 

 

Os defensores dos direitos humanos dizem que dez minutos de pausa bastam para recuperar do grilhão laboral de horas e horas de trabalho.

Nunca se recupera. 

Aos pensamentos ociosamente agrilhoados naqueles dez minutos, não lhes dou o benefício da escrita.

Quero deixá-los adormecer, enquanto apago o cigarro imaginário neste cinzeiro que nos rouba o fogo.

E volto ao trabalho.

 

 

Miss X

Conversas da escola - Que tipo de penteado é o teu?

Maio 16, 2018

Alice Alfazema

 

Um rapaz e uma rapariga estão ao balcão, ambos são do 5º ano, têm dez anos de idade, a miúda tem os olhos verdes acinzentados e o cabelo loiro escuro apanhado no alto da cabeça - está um calor do caraças - o rapaz implica com a rapariga, ela ignora e faz ares de vampe, ele diz-lhe:

 

- Vai-te pentear! Estás toda despenteada!

 Ela olha-o com olhar de diva, e finge que não ouve. Ele volta à carga:

- Vai-te pentear, pareces um ananás!

 

Resultado: 

a) uma latada na tromba

b) uma latada no ombro

c) uma latada onde calhar

 

( a foto acima representa uma pequena amostra do penteado)

 

 

 

Alice Alfazema

 

 

 

Conversas da escola - É quase meio-dia

Maio 15, 2018

Alice Alfazema

É quase meio-dia e uma miúda de quinze anos vem pedir um copo com água para tomar um comprimido, como não é atendida em dois segundos dá meia volta e vai embora...passados dois minutos volta com o namorado e o rapaz pede outra vez a água, que por acaso ainda estava em cima do balcão, dizemos que ela foi embora sem dizer mais nada e pergunto-lhe:

- Ela disse que não a atendíamos?

- Sim. 

- Pois, mas é mentira ela tem que saber esperar.

 não era isso é o mal estar...estou com uma enxaqueca com aura.

 e o que é isso?

- É uma dor de cabeça que quando olhamos para as paredes e para o tecto vemos arco-íris.

é uma enxaqueca colorida, gira. E tu já comeste?

não, eu também vinha comprar umas bolachas...

- Sabes do que é essa aura? É da fome! Da fome!

 

 

 

Alice Alfazema

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

O meu cão é um amor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D