Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Bom dia :)

05.07.18 | Alice Alfazema | ver comentários (1)
 Um dia, quando começa, parece igual aos outros. A mesma luz que entra pela janela, ruídos de obras e automóveis, vozes…  Mas o que nesse dia me falta é outra coisa: a tua voz, a surpresa de cada instante que me dás, uma luz diferente que não vem de fora, da mesma (...)

Um dia macio

04.07.18 | Alice Alfazema | comentar
 No conforto da cama,quem me chama, quem me chama?É o dia, é o dia,vem ouvir a nova melodiado pássaro que passae traça um arco azul no céu do meio-dia...No conforto do que ouço,quem me chama, quem me chama?É a noite, é a noite,vem ver o mágico céuabrindo seu (...)

Micro contos - Ferrugem acutilante

30.06.18 | Alice Alfazema | comentar
 Ilustração Anna Paolini  Aquela sensação era pior que ferrugem, minava-a devagarinho, deixando-a com rugas amargas no rosto. Olhou-se no espelho e viu que os cantos da boca estavam virados para baixo. No coração  invadia-lhe um sentimento de ciúme. Queria ser a (...)

Micro contos - O lado prático

29.06.18 | Alice Alfazema | ver comentários (2)
 Era uma vez um menino que gostava de inventar, experimentar emoções e sentir o lado prático da vida.    E uma menina que gostava de brincar com a sombra e ver os reflexos na água.  Um dia cresceram e esqueceram-se da infância e do lado prático da vida.     Passaram então a caminhar sem parar, dia após dia. Começaram a chamar lamechas às emoções. Com o tempo foram  perseguidos pelas sombras e ficaram perdidos nos seus reflexos.