Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Para além das nuvens

20.02.11, Alice Alfazema

 

 

 Pintura de Will Cotton

 

Por vezes as nuvens parecem algodão doce, o que haverá para além delas? O que nos trouxe a este mundo, e o que há para para lá dele?

Será a vida finita, resumindo-se a meros anos aqui passados, ou haverá um retorno ao infinito, à raiz da nossa essência; para lá de onde mora o espírito; e onde as nuvens são de várias cores, onde a música sabe a calor, e é leve o pensamento; ali  onde as dores ficam guardadas, para um novo recomeço.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.