Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

5

05.03.21, Alice Alfazema
Sou um evadido,
Logo que nasci
Fecharam-me em mim,
Ah, mas eu fugi.
 
 

pinheiro.jpg

 
Se a gente se cansa
Do mesmo lugar,
Do mesmo ser
Porque não se cansar?
 
Minha alma procura-me
Mas eu ando a monte.
Oxalá que ela
Nunca me encontre.
 
Ser um é cadeia.
Ser eu é não ser.
Eu vivo fugindo
Mas vivo a valer.
 
 
 
Poema de Fernando Pessoa

4 comentários

Comentar post