Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Alice Alfazema

    28.10.13

    Sabes, o que eu penso é que o valor do trabalho aqui neste país é miserento, tanto que quando alguém se vê obrigado a mudar de profissão é aí que lhe começa a dar valor e a valorizar realmente o esforço do outro, independentemente daquilo que se estudou, mas antes o esforço diário naquilo que é feito, essa é a parte difícil que aparentemente é fácil.

    Espero que o teu irmão tenha muita sorte e que consiga realizar-se. Eu própria comecei a trabalhar aos treze anos, porque infelizmente também não havia dinheiro, portanto podes ver que não há muita mudança neste país, apenas se mudaram as moscas. Mas é um dever dos jovens contribuírem para a sociedade e não esperarem que algo lhes caia do céu, entretanto muita coisa já está a mudar e já se vê mudanças no pensamento jovem, não apenas na esperança de conseguir algo lá fora, mas também fazê-lo cá dentro, imaginação é o que não nos falta, haja pois a ousadia de o fazer.

    Boa semana
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.