Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

No meu aquário

12.06.13, Alice Alfazema

 

Lá dentro o mundo é mental. Tudo paira. Na água as borbulhas espalham ondinhas. Ei-los de risquinhas. Não me canso de olhá-los. Naquele rectângulo de vidro, com água morna, paus, cascas de coco, pedras e pedrinhas há vidas cheias de escamas que se cruzam milhentas vezes por dia.

 

Ninguém fala para si mesmo em voz alta.
Já que todos somos um,
falemos desse outro modo.

Os pés e as mãos conhecem o desejo da alma
Fechemos pois a boca e conversemos através da alma
Só a alma conhece o destino de tudo, passo a passo.

 


Poema Sufi



 

Alice Alfazema