Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Consciência

08.01.13, Alice Alfazema

 

Tu que estás mal vestido não tens consciência daquilo que é a vida, nunca participaste em conferências ou dialogas-te com gente ilustre. Sabes lá tu o que é ler um livro ou passar cultura aos teus filhos. Nunca fizeste por isso. Não que eu te tenha pisado, eu sociedade sempre atenta, que agora estremeço, pois vejo em mim a tua sombra. Não te quero perto de mim, eu não te mereço e tu também não me mereces. Não te quero no meu mundo, cheio de cores e de luzes. Não quero os meus filhos misturados com os teus. Não quero sentir o teu vazio e a impotência da tua opinião. 

 

 

Alice Alfazema

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.