Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Do mar largo cercada...

19.11.12, Alice Alfazema

 

 

 

Dos solitários bosques a verdura,

Nas duras penedias sustentada,

Nesta Serra, do mar largo cercada,

Me move a contemplar mais formosura.

 

Que tem quem tem na terra mor ventura,

Nos mais altos estados arriscada,

Se não tem a vontade registada

Nas mãos do Criador da criatura?

 

A folha, que no bosque verde estava,

Em breve espaço cai, perdida a cor,

Que quantas esperanças sustentava.

 

Por isso considere o pecador,

Se quando na pintura se elevava

Não se elevava mais no seu pintor.

 

 



Frei Agostinho da Cruz



Alice Alfazema