Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Crime ambiental no Algarve

05.07.12, Alice Alfazema

 

Continuamos desesperadamente a destruir a nossa paisagem natural, como se não houvesse amanhã; como se isso fosse a unica e deradeira solução; como se fossemos a única espécie que sofre e precisa de viver. Damos tudo em troca de interesses, abdicamos da nossa paisagem natural para mais um ato de servilismo. Onde está a gente criativa deste país? As ideias são sempre as mesmas. As proezas iguais. Os interesses idênticos. Um país com uma paisagem destas com um clima destes precisa apostar naquilo que tem e não em destruir isso mesmo. 

 

A lagoa dos Salgados é exemplo disso mesmo.

 

Investimentos destes defendem interesses a curto prazo que oferecem vantagens a meia dúzia de pessoas. Precisará o Algarve de mais camas e de mais campos de golfe?

 

Parece-me um absurdo que coisas destas aconteçam e que se haja como se de nada se tratasse. Neste mundo que é de todos e nesta paisagem que deveria ser preservada para as gerações vindouras poder-se-á assistir em breve ao seu esquartejamento levando ao desaparecimento de animais e fauna com efeitos irreversíveis.

 

Compete-nos a todos nós transformar estas decisões. Partilhe esta informação e assine a petição online, em avaaz.org.

 

 

Para saber mais: Almargem, associação de defesa do património cultural e ambiental do Algarve.

 

 

 

Alice Alfazema