Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

O grito da gaivota

31.08.10, Alice Alfazema

" Dei  vários gritos, muitos gritos, autênticos gritos.[...], porque queria ouvir a minha voz e os sons não chegavam até mim." 

"Eu dançava toda noite com o meu corpo colado aos balaústres da pista, vibrando ao ritmo da música."

 

" Quanto a mim, não sei o que é barulho. Nem silêncio. São duas palavras sem sentido."

 

 "Vejo como poderia ouvir.

Os meus olhos são os meus ouvidos.

Tanto escrevo como falo por gestos.

As minhas mãos são bilingues.

Ofereço-vos a minha diferença."

 
 

in,O Grito da Gaivota, Emmanuelle Laborit

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.