Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Amor infinito

16.06.12, Alice Alfazema

Depois de ter lido esta história no Delito de Opinião fico a pensar, em quanto o Amor de uma mulher é infinito. A partir de agora, quando vir algum homem tirando macacaria do nariz, enquanto vai ao volante do seu carro, recordarei que o Amor é de facto aquilo que nos une. Em que as pequenas coisas da vida, e as histórias do quotidiano, nos remetem para os assuntos mais imprevisíveis e para as mais divergentes histórias de amor, e de como o amor é afinal um estado de espírito que pode aparecer na mais recôndita acção.

 

 

Alice Alfazema