Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

#diariodagratidao 31-05-2019

31.05.19, Alice Alfazema

descansar.jpg

 

Ilustração Charlie Bearman

 

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir uma parte
na outra parte
— que é uma questão
de vida ou morte —
será arte?

 

 

Poema de Ferreira Gullar

 

 

 

#diariodagratidao 30-05-2019

30.05.19, Alice Alfazema

momento.JPG

 

Um homem que cultiva o seu jardim, como queria Voltaire.
O que agradece que na terra haja música.
O que descobre com prazer uma etimologia.
Dois empregados que num café do Sul jogam um xadrez silencioso.
O ceramista que premedita uma cor e uma forma.
O tipógrafo que compõe bem esta página, que talvez não lhe agrade.
Uma mulher e um homem que leem os tercetos finais de certo canto.
O que acarinha um animal adormecido.
O que justifica ou quer justificar um mal que lhe fizeram.
O que agradece que na terra haja Stevenson.
O que prefere que os outros tenham razão.
Essas pessoas, que se ignoram, estão a salvar o mundo.

 

 

Poema de Jorge Luís Borges

 

 

 

 

Que gira

29.05.19, Alice Alfazema

Uma pessoa corta o cabelo vai para três semanas, algumas pessoas deram conta disso, poucas, mas repararam, e hoje finalmente recebo um elogio pelo corte do cabelo. Qual a causa caros leitores? Lavei a cabeça de manhã e sequei o cabelo com o secador. Porquê? Porque cada vez que acordo tenho um penteado novo, e às vezes não é muito bonito, e depois não me apetece ajeitar os fios rebeldes e fico assim com uns altos de lado, que não são propriamente delicados à vista mais exigente. Hoje foi assim, amanhã logo se vê.

Pág. 1/13