Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Conversas da escola - O livro

19.10.17, Alice Alfazema

- Estas histórias que se passam aqui até são engraçadas, há dois amigos que fizeram um livro sobre piadas que faziam durante as aulas, blá, blá, blá...

- Pois é, eu tenho um blog e escrevo sobre isto, já tenho material desde 2011...

 

 

 

 

O que pensam vocês sobre este assunto, gostariam de ver estas Conversas da escola em livro? 

 

 

 

 

Coisas do nosso tempo - Com as pessoas demonstram tristeza e pesar pelos incêndios e mortes que houve nos últimos dias?

18.10.17, Alice Alfazema

As pessoas colocam a fita negra que simboliza o luto, porque o país está de luto, na sua foto de perfil, numa qualquer rede social, mas a fotografia que exibem de si é aquela em que aparecem mais airosas e felizes, num qualquer sítio de férias.

 

 

Alice Alfazema

Comida nas escolas

18.10.17, Alice Alfazema

As notícias são assim como as modas. Vão e vêm. Faz-se uma pesquisa sobre aquilo que tem mais procura, fala-se durante uns tempos, depois arranjam-se outros assuntos, fala-se mais um bocadinho, até ter clientes, e novamente procura-se outro tema e volta-se ao início do círculo.

 

Agora parece que um dos temas do momento são as refeições escolares. Um pouco por todo o lado vê-se fotografias dos menus dos refeitórios escolares. Pois bem, eu aqui neste blog já falei deste tema em 2011... 2012, depois fartei-me e deixei-me disso, porque ninguém parecia apreciar este magnífico tema. E digo mais, eu e outro pai fomos os únicos que apresentámos queixa sobre a comida que era distribuída no refeitório da escola aos nossos filhos, disseram-nos então que mais ninguém se queixava. Portanto, se quiserem mudar este panorama façam reclamação na escola onde é servida a comida, não basta colocar fotografias nas redes sociais, há que colocar no papel aquilo que não consideram bem. Chama-se a isso exercer um direito/dever de cidadania, é assim que se faz em democracia. E a mudança acontece, garanto-vos.

 

Deixo-vos assim alguns pedacinhos desses tempos longínquos. Podem clicar nos textos e verem o ano em que foram escritos, são autênticos fosseis. Lá pelo meio há também um artigo sobre gomas e coisas com açúcar, outro tema pouco interessante, a não ser que daí advenha alguma doença.

 

- O que foi o almoço hoje?

- Massa com peixe.

- E onde está o peixe?

- Fugiu...

 

 

No refeitório:

- As almôndegas parecem berlindes, bem é mais mocas...

 

 

 

- A quantidade de comida que vem no prato não chega para me encher a barriga!

 

 

 

- Eu até gosto da comida do refeitório da escola, mas fico sempre com fome.

 

 

- Quanto mede o pão do teu almoço?

- Qual?

- Aquele que comes no refeitório da escola.

 

 

Clique no texto para ver o artigo completo, escrito em 2011

 

A nossa alimentação é a base de uma vida saudável, é pois, para mim incompreensível ver todos os dias estes miúdos, cheios de dinheiro, comprarem gomas como se isso fosse imprescindível para a sua sobrevivência; é vê-los todos os dias! a correrem para a loja que vende gomas e a trazerem sacos cheios do bendito e saboroso néctar, pergunto-lhes, se aquilo foi comprado com o dinheiro que era para o lanche ou para o almoço, respondem-me que não, falo-lhes da diabetes, riem-se...pergunto-me se os pais saberão disto? Então pergunto-me, também, se isto não será um problema de saúde pública?

 

 

- O que almoças-te hoje?

- Ovos mexidos com salsicha e arroz branco, à segunda-feira é sempre ou ovos, ou douradinhos.

 

 

 

- Gostas de almoçar na escola?

- Às vezes...

- Porquê? Não gostas da comida?

- Por vezes o arroz  e as batatas ficam cruas...

- E a ementa?

- Muita massa, pouco peixe, pouca comida...a bolonhesa de atum é horrível...

- Reclamas?

- Não...

- ...

 

 

 

 

Alice Alfazema