Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Aguarela

31.10.15, Alice Alfazema

 

De  repente a vida torna-se numa aguarela, basta um só pingo de água para mudar aquilo que se vê, a paisagem assume outra forma. Tudo se transforma. Os vales podem dar lugar a montanhas. O lago sereno ganha ondas gigantescas e sai daquelas margens seguras, levando consigo as flores que estavam a nascer. 

 

 

O pingo de cada cor mistura-se à medida que o pincel, levado pela mão dá cor ao papel. Surgem então as imagens e as sombras. Os brilhos são os últimos. Os pingos caem como chuva. Secam com o tempo. As marcas ficam.

 

Aguarelas de Endre Penovac, ver mais aqui.

 

Alice Alfazema

 

 

 

A fita vermelha

28.10.15, Alice Alfazema

 

Ilustração Marta Orlowska

 

A fita vermelha transformou-se em laço, e esvoaçou levando com ela o aroma do perfume posto de manhãzinha. Enquanto os gatos ronronavam elas abraçaram-se sentindo a leveza daquela fita. A Lua sorriu lá do alto.

 

Alice Alfazema 

 

 

 

Pág. 1/4