Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Em linha

10.08.15, Alice Alfazema

Ilustração Delphine Labedan

 

Um fio invisível une todos aqueles que estão destinados a encontrar-se, independentemente do tempo, lugar ou circunstância. O fio pode esticar-se ou emaranhar-se. Mas nunca se partirá.

 

Antigo provérbio chinês

 

Alice Alfazema

Bom dia

10.08.15, Alice Alfazema

Ilustração Claire West 

 

Estou na rega, que para além de refrescar o ambiente e aromatizar o espaço, dá também para tonificar os músculos dos bracitos.

 

Alice Alfazema

 

 

 

Pormenores

07.08.15, Alice Alfazema

Pintura William Whitaker

 

 

Com o vento pelas costas
morro e apago-me
na grande monção -
é então que verdadeiramente vivo.

 

Paul Celan

 

Alice Alfazema

 

As bolas de Berlim caramelizadas

07.08.15, Alice Alfazema

Sonhei que ia a conduzir um jipe, cheio de diplomas e leis, para o Algarve. Entreguei os tais papeis a um homem de cabelo grisalho que com uma voz estranha me deitava perdigotos para as bochechas. Não consigo me lembrar da sua cara, apenas que tinha vestido uns calções de banho às riscas e um pólo cor-de-rosa bebé. Entretanto a sua esposa chegou esbaforida, vinda das compras, trazia queijo e chourição para as sandes. Disse-me que não comia fiambre na praia e que usava protector solar do lidl, aconselhara-se na revista da Deco Proteste. Ainda bebi uma limonada fresquinha, feita com os limões lá do quintal e adoçada com o açúcar gamado no café do bairro. Depois fomos apanhar figos de pita, lingueirão e conquilhas. Apanhei um escaldão e  fizemos imensos blocos para rascunhos. 

 

Alice Alfazema

Pág. 3/3