Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Beijos

04.08.14, Alice Alfazema

 

Pintura Natalie Irish

 

Beijos na tela, mais e mais até só restar uma pintura de beijos, decalque de lábios, beijos roubados, suaves, rápidos, brutos, mansos, repuxados, beijos e mais beijos, e eis a obra.

 

 

Alice Alfazema

 

 

Ping, ping, ping...que me fascinam

02.08.14, Alice Alfazema

 

 

Ele há lá ramos como os dos pinheiros!

Ascendem sinuosos, retorcidos,

Invencíveis, ainda que vencidos,

Distantes e, contudo, hospitaleiros.

 

Altos ou não, serão sempre altaneiros

E cada um faz sempre o seu sentido…

Independentes, sempre, embora unidos

Como peças de um puzzle des-inteiro…

 

São braços que se alongam, terminando

Em mil agulhas finas, rescendestes,

Que acenam lá do alto e me fascinam.

 

Subo até lá, onde eles vão acenando,

Neles me confundo em confissões urgentes

E tento aprender tudo o que me ensinam.

 

Maria João Brito de Sousa

 

Alice Alfazema

 

Pág. 7/7