Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Adorno

23.01.14, Alice Alfazema

 

Um país de pobrezinhos tem a sua graça, podemos mostrar e demonstrar pormenores já esquecidos, vistos apenas nos livros e relatos. Ó turistas! Querem saber como consigo gerir a minha casa com o horripilante ordenado mínimo de Portugal? Venham cá senhores, que lhes dou da minha sopa e estadia no meu sofá. Será tão divertido, e podem tirar imensas fotografias, talvez até ganhem prémios com isso.

 

Alice Alfazema

Mundos

21.01.14, Alice Alfazema

 

É preciso sentir a necessidade da experiência, da observação, ou seja, a necessidade de sair de nós próprios para aceder à escola das coisas, se as queremos conhecer e compreender.

 

Émile Durkheim

 

Alice Alfazema

Praxe no Meco

19.01.14, Alice Alfazema

 

Seis jovens morreram em Dezembro passado, entretanto, muitas cerimónias se fizeram depois disso. As capas levaram mas o silêncio ficou. A testemunha está calada, dizem nos jornais que há um pacto de silêncio entre os estudantes. Mas haverá silêncios que justifiquem a morte? Haverá praxes que dignifiquem a vida?

 

Alice Alfazema