Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

A fronteira da frontalidade

01.07.13, Alice Alfazema

 

Por vezes a crueldade mistura-se com aquilo que dizem ser frontalidade. A mim, espanta-me o facto de as pessoas se dizerem frontais, quando no fundo estão a ofender os sentimentos dos outros e nada mais. É uma versão entre o rebuçado e a goma. Um dia depois do ontem. Um amanhã depois do hoje. 

 

Alice Alfazema

O nosso mundo

01.07.13, Alice Alfazema

 

 

Ilustração Lea Bradovich

 

Era bom que homenageássemos mais vezes a Natureza, pois é por ela que andamos por aqui. Talvez a insatisfação geral que se manifesta no mundo esteja correlacionada com isso. Não sei se há estudos que o comprovem, nem teorias que o digam, mas há sentimentos que sentimos, apenas, quando estamos em contacto com a Natureza.

 

Alice Alfazema

 

Uma pergunta por dia: O que sentem quando enterram os pés na areia quente da praia?

01.07.13, Alice Alfazema

 

Areia da praia, quanto mistério no seu silêncio esconde...
Mistério do mar que a beija e se vai sem dizer onde...
Mistério do vento que a acaricia e quase a enlouquece...
Mistério do sol que a aquece e depois no infinito desaparece... 


Carmen Vervloet



Uma pergunta por dia até ao final do ano, quem quiser responder esteja à vontade.



Alice Alfazema

Pág. 10/10