Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Resumo

26.06.13, Alice Alfazema

Hoje fui até ao miradouro. De lá avisto a cidade, o rio e o oceano. É manhã. A brisa, ainda é fresca. Por cima de mim as glicínias, cujos troncos revelam uma idade avançada. Há quanto tempo elas contemplam aquilo que vejo? Levei o caderno e o livro, uma caneta azul e outra vermelha. Aquilo que penso ser mais importante escrevo a vermelho. Um pássaro pousa no banco, é pequeno, preto, e tem a cauda laranja, olha-me, as suas pernas são esguias e luzidias,  cumprimenta-me, vestido a rigor. A brisa desfolha-me o livro. O pássaro voa. Bebo água. Volto a escrever os resumos. 

 

Alice Alfazema

Vida

26.06.13, Alice Alfazema

 

Eles não sabem que o sonho

é uma constante da vida

tão concreta e definida

como outra coisa qualquer,

como esta pedra cinzenta

em que me sento e descanso,

como este ribeiro manso

em serenos sobressaltos,

como estes pinheiros altos

que em verde e oiro se agitam,

como estas aves que gritam

em bebedeiras de azul.

 

Eles não sabem que o sonho

é vinho, é espuma, é fermento,

bichinho álacre e sedento,

de focinho pontiagudo,

que fossa através de tudo

num perpétuo movimento.

 

Eles não sabem que o sonho

é tela, é cor, é pincel,

base, fuste, capitel,

arco em ogiva, vitral,

pináculo de catedral,

contraponto, sinfonia,

máscara grega, magia,

que é retorta de alquimista,

mapa do mundo distante,

rosa-dos-ventos, Infante,

caravela quinhentista,

que é cabo da Boa Esperança,

ouro, canela, marfim,

florete de espadachim,

bastidor, passo de dança,

Colombina e Arlequim,

passarola voadora,

pára-raios, locomotiva,

barco de proa festiva,

alto-forno, geradora,

cisão do átomo, radar,

ultra-som, televisão,

desembarque em foguetão

na superfície lunar.

 

Eles não sabem, nem sonham,

que o sonho comanda a vida,

que sempre que um homem sonha

o mundo pula e avança

como bola colorida

entre as mãos de uma criança.


António Gedeão



Alice Alfazema

 

 


Má gestão

25.06.13, Alice Alfazema

 

Ilustração Roger Ycaza


Tu sentes que há má gestão quando encontras no teu emprego alguém que te diz que a bicicleta anda melhor com as rodas quadradas. E por mais que tu fales e esperneies essa ideia é a que vai avante. Assim vai a economia. O mundo.


Vou fazer mais uma meditação.


As rodas quadradas andam melhor. As rodas quadradas são mais rápidas.As rodas quadradas andam melhor. As rodas quadradas são mais rápidas. As rodas quadradas andam melhor. As rodas quadradas são mais rápidas. As rodas quadradas andam melhor. As rodas quadradas são mais rápidas. As rodas quadradas andam melhor. As rodas quadradas são mais rápidas. As rodas quadradas andam melhor. As rodas quadradas são mais rápidas. As rodas quadradas andam melhor. As rodas quadradas são mais rápidas. As rodas quadradas andam melhor. As rodas quadradas são mais rápidas. As rodas quadradas andam melhor. As rodas quadradas são mais rápidas.


Pronto, já estou a ficar convencida de que as rodas quadradas são melhores e fazem andar mais rápido. 



Alice Alfazema

Sopa colorida

23.06.13, Alice Alfazema

Para quem não sabe cozinhar, para quem tem pouco tempo, para quem quer impressionar. Fácil e colorida. Bonita. Para saborear num domingo ou num outro dia qualquer. 

 

 

Ingredientes:

 

4 beterrabas
1 cebola
1 batata
1/2 de courgette
1/2 alho francês (a parte branca)
1/2 nabo
1 molho de coentros

Sal q.b
Azeite


Aletria cozida (deita-se depois do puré feito).


Receita e fotografia da Maria Tofu


{#emotions_dlg.sol}


Alice Alfazema