Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Reflexão

18.09.12, Alice Alfazema

 

 


Comigo me dasavim

Sou posto em todo perigo

Não posso viver comigo

Nem posso fugir de mim.

 

Com dor da gente fugia,

Antes que essa assi crecesse ;

Agora já fugiria

De mim, se de mim pudesse.

Que meo espero ou que fim

Do vão trabalho que sigo,

Pois que trago a mim comigo

Tamanho imigo de mim?



 

Sá Miranda, 1481-1558 




Alice alfazema

Uma pergunta por dia: Qual deles é o mais bonito?

17.09.12, Alice Alfazema

Creio nos anjos que andam pelo mundo,

Creio na Deusa com olhos de diamantes,

Creio em amores lunares com piano ao fundo,

Creio nas lendas, nas fadas, nos atlantes,

 

 

 

 

Creio num engenho que falta mais fecundo

De harmonizar as partes dissonantes,

Creio que tudo é eterno num segundo,

Creio num céu futuro que houve dantes,

 

Creio nos deuses de um astral mais puro,

Na flor humilde que se encosta ao muro,

Creio na carne que enfeitiça o além,

 

 

 

 

 

 

Creio no incrível, nas coisas assombrosas,

Na ocupação do mundo pelas rosas,

Creio que o Amor tem asas de ouro. Ámen.

 

Natália Correia



Uma pergunta por dia até ao final do ano, quem quiser responder esteja à vontade.



Alice Alfazema