Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Feliz Natal

20.12.11, Alice Alfazema

 

 

 

"A vida é como um cobertor demasiado pequeno.  Puxa-se para cima e fica-se com os pés de fora, sacudimo-lo para baixo e ficamos a tremer de frio nos ombros; mas as pessoas bem dispostas conseguem encolher os joelhos e passar uma noite muito confortável!"

 

 

Marion Howard

 

 

 

 

Feliz Natal para todos os que aqui  passaram, passam, comentam e que voltam.

 

 

 

 

 

 

Alice Alfazema

Produtos de Portugal (23)

16.12.11, Alice Alfazema

 

 

 

Com mais de 125 anos de história, a Fábrica Mel-de-Cana Ribeiro Sêco de V. Melim, Lda é uma referência na produção de mel-de-cana, um produto que cruza a sua identidade com a própria identidade da Ilha da Madeira.

 

Logo depois do descobrimento da ilha, em 1419, este espaço afirmou-se entre os produtores de cana-de-açúcar, actividade que se tornou basilar no desenvolvimento e prosperidade da Madeira. Desde então e até hoje, o brasão da cidade do Funchal guarda como armas os cinco pães de açúcar.

 

A produção de açúcar, mel-de-cana e aguardente atingiu o seu expoente máximo nos séculos XV e XVI, pois ainda que os 33 engenhos fossem de pequenas dimensões, muitos estrangeiros afirmavam que o açúcar da Madeira era o melhor do mundo.

 

No século XVIII, depois de um período menos bom, apenas laborava o engenho da Ribeira dos Socorridos. Importante no revitalizar deste produto, este engenho foi o “pai” da Fábrica Mel-de-Cana Ribeiro Sêco, cujos registos históricos unem por relação familiar.

 

Em 1883, nasce o engenho do Ribeiro Sêco, pelas mãos de Aluísio César Bettencourt, mas é na direcção de seu filho, Luís Vogado Bettencourt que o nome desta fábrica se confunde com o próprio mel.

 

Ver mais aqui: Fábrica do Ribeiro Sêco

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Alice Alfazema