Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Alice Alfazema

Recortes do quotidiano: do meu, do teu, do seu, e dos outros.

Amores quase perfeitos

13.03.12, Alice Alfazema

 

 

 

Amores de Verão, de infância, de utopia. Vão e vêm. Rótulos e padrões, odores de perfumes esquecidos, risos que já se foram, lágrimas que caíram, esforços em vão. Morrem a cada ano, talvez renasçam, às vezes sim, às vezes não. Há sementes por todo lado, que encontrem terreno... que voltem a florir... podem não ser os mesmos, mas os padrões surgirão e no percurso de um restolho, num alcançar sem medida, ambos encontrarão o seu sol e a sua cor.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Alice Alfazema